TRE-SP cassa o mandato do vereador Camilo Cristófaro

Ligado .

Ele foi condenado por captação ilícita de recursos financeiros durante as eleições de 2016

Por unanimidade, o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) manteve a cassação do mandato do vereador do município de São Paulo Camilo Cristófaro, em sessão realizada nesta quinta-feira (6).

Em 28 de maio deste ano, ele foi afastado pela 1ª Zona Eleitoral de São Paulo, após representação ajuizada pelo Ministério Público Eleitoral. Cristófaro recebeu dinheiro de Ana Maria Comparini Silva, a mesma pessoa física que aparece como doadora da campanha do prefeito e vice-prefeito de São Caetano do Sul, José Auricchio Jr e Roberto Luiz Vidoski.

Ana Maria Comparini Silva, pessoa humilde e pensionista do INSS, foi acusada pela Procuradoria Regional Eleitoral de São Paulo em junho deste ano, junto com o prefeito e vice de São Caetano do Sul, pela prática dos crimes de formação de organização criminosa e caixa 2. As investigações concluíram que, além de realizar doações milionárias sem capacidade econômica, ela foi identificada como sendo titular da principal conta bancária utilizada para transitar recursos que abasteceram direta ou indiretamente a campanha de Auricchio e o PSDB de São Caetano do Sul, que somam mais de R$ 1.400.000,00.

A denúncia apresentada pela PRE-SP foi encaminhada para a primeira instância em razão da competência, e tramita atualmente perante a 269ª Zona Eleitoral – São Caetano do Sul.

Processo nº 1795-50.2016.6.26.0001

Clique aqui para ler o parecer da PRE-SP.

Notícias relacionadas: